sexta-feira, 20 de março de 2015

Site de encontros é processado por facilitar casos extraconjugais

Um site francês especializado em facilitar encontros extraconjugais está sendo acusado de estimular, ilegalmente, a infidelidade entre casais.

A Associação das Famílias Católicas entrou com uma ação na Justiça contra o site Gleeden, que se autopromovia em cartazes espalhados pelo transporte público como “site número 1 de encontros extraconjugais concebido para mulheres casadas”.

A pergunta que o caso levantou é se um site de encontros pode ou não promover o adultério em um país como a França, no qual a fidelidade no casamento está determinada no Código Civil.

Na França, as leis são engessadas por vários códigos: código penal, código de trabalho, comercial etc. O Parlamento pode fazer emendas às leis e os juízes são livres para interpretar os códigos, mas o espaço para manobras é muito mais limitado do que em sistemas como o da Grã-Bretanha, por exemplo.

E o Artigo 212 do Código Civil declara: “Parceiros casados têm o dever do respeito mútuo, fidelidade, ajuda e assistência”.

Verdade Gospel

segunda-feira, 16 de março de 2015

Disney proíbe personagens que fumam em todas suas produções

A menos que o personagem seja historicamente conhecido por fumar, a Disney proibiu cenas com fumantes em todas as suas produções.
Segundo informações do Correio, o anúncio foi feito no mesmo encontro em que a companhia divulgou a realização de mais dois novos filmes da saga Star Wars e a sequência da animação Frozen.


A nova regra vale para todas as empresas do grupo Disney, incluindo os estúdios Marvel e a Lucasfilm.
“Parecia a coisa certa a fazer”, afirmou o presidente da empresa Bob Iger, em coletiva de imprensa nos EUA. Previamente os quadrinhos voltados para crianças da Marvel já tinham a proibição desde 2001.
fotos: Google Imagens/"Pateta" Disney 
A notícia indica que fumantes como o editor John Jonah Jameson do Homem-Aranha, amante de charutos, e o vilão Jabba da saga "Star Wars", fã de uma espécie de narguilé, terão que conter suas baforadas.

Tribuna da Bahia

Saiba mais sobre o Poder Judiciário